Feliz Ano Novo!

Para encerrar 2015, o Bellatrix Residencial para Idosos escolheu a poetisa Cora Coralina.

Feliz Ano Novo, cheio de energia positiva e com o brilho das estrelas iluminando sua vida!

O que é viver bem?

Eu não tenho medo dos anos e não penso em velhice. E digo pra você, não pense. Nunca diga estou envelhecendo, estou ficando velha. Eu não digo. Eu não digo que estou velha, e não digo que estou ouvindo pouco. É claro que quando preciso de ajuda, eu digo que preciso.

Procuro sempre ler e estar atualizada com os fatos e isso me ajuda a vencer as dificuldades da vida. O melhor roteiro é ler e praticar o que lê. O bom é produzir sempre e não dormir de dia. Também não diga pra você que está ficando esquecida, porque assim você fica mais. Nunca digo que estou doente, digo sempre: estou ótima. Eu não digo nunca que estou cansada.

Nada de palavra negativa. Quanto mais você diz estar ficando cansada e esquecida, mais esquecida fica. Você vai se convencendo daquilo e convence os outros. Então silêncio! Sei que tenho muitos anos. Sei que venho do século passado, e que trago comigo todas as idades, mas não sei se sou velha, não. Você acha que eu sou?

Posso dizer que eu sou a terra e nada mais quero ser. Filha dessa abençoada terra de Goiás. Convoco os velhos como eu, ou mais velhos que eu, para exercerem seus direitos. Sei que alguém vai ter que me enterrar, mas eu não vou fazer isso comigo.

Tenho consciência de ser autêntica e procuro superar todos os dias minha própria personalidade, despedaçando dentro de mim tudo que é velho e morto, pois lutar é a palavra vibrante que levanta os fracos e determina os fortes.
O importante é semear, produzir milhões de sorrisos de solidariedade e amizade.Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança.

Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor. Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende.

Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar; porque descobri, no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir.

Cora Coralina (1889-1985)

 

Anúncios

Dicas para evitar exageros alimentares

O exagero pode causar a intoxicação alimentar
O exagero pode causar a intoxicação alimentar

Nas festas de fim de ano é muito comum exagerar na comida e na bebida e, para piorar, culturalmente o brasileiro tem o hábito de ingerir alimentos mais calóricos e gordurosos, o que pode sobrecarregar o sistema digestivo. O que muitos não sabem é que o exagero pode causar a intoxicação alimentar.

“Ao contrário do que as pessoas pensam, a doença não é causada somente por comida estragada”, explica o médico Guilherme Andrade, gastroenterologista e coordenador do Centro de Gastroenterologia do Hospital 9 de Julho, de São Paulo. E complementa: “O excesso no consumo de gordura e açúcar também pode desencadear o mal-estar e a diarreia, sintomas típicos da intoxicação alimentar”,

O médico alerta para os riscos desse exagero e dá dicas de como diminuir a sensação de indigestão:
Optar por alimentos mais leves, que não sejam industrializados. O peru, típico nessa época, por exemplo, pode ser comprado e preparado em casa com temperos leves e sem conservante.
É bom evitar também doces industrializados, refrigerantes, frituras, excesso de cafeína, molhos condimentados (pimenta, mostarda, molho inglês), maionese, molhos prontos, queijos gordurosos (amarelos) e chocolate em excesso.
Se possível é importante diluir as refeições em vários momentos do dia. “O ideal é comer porções reduzidas de três em três horas”, observa.
Outro exagero típico do período é o consumo de álcool. A melhor opção é beber com moderação, sempre ingerir água junto com a bebida alcoólica e dar intervalos. “O fígado precisa de um tempo para processar esse álcool, então é muito importante que esse espaçamento aconteça”, alerta o médico.
Em caso de mal-estar, mantenha uma dieta leve com comidas quentes como sopas, caldos e legumes cozidos.
Mantenha a hidratação com água, isotônicos, água de coco e sucos de frutas que não sejam ácidas, como uva, melão, goiaba e caju.

Conheça o Brasil sem pagar passagem

Vista do Cristo Redentor no Rio de Janeiro
Vista do Cristo Redentor no Rio de Janeiro

No último texto do blog escrevemos sobre a importância de usar o filtro solar todos os dias. E já que o assunto, além de dicas de como cuidar da pele, citou curtir a vida, que tal dar continuidade de uma maneira bem econômica: viajando de graça? Mas este benefício é um privilégio para quem passou dos 60 anos, ama conhecer novos lugares, fazer amizades e aproveitar cada minuto para espalhar sabedoria e alegria.

É você? Então, confira as regras e boa viagem!

Teatro Municipal de São Paulo
Teatro Municipal de São Paulo

Para viajar pelo Brasil, de graça, quem tem 60 anos ou mais está protegido por leis: 10.741, de 2003 (federal) e 15.179, de 2013 (estadual-SP), para passagens de ônibus interestaduais e intermunicipais. Como existem algumas divergências sobre como se beneficiar é sempre aconselhável ligar para a empresa de ônibus (ou ir até o guichê da rodoviária) para se informar. Cada Estado também possui sua lei, mas as regras são bem parecidas.

Uma das condições é que as empresas de ônibus são obrigadas a disponibilizar dois assentos aos idosos com baixa renda (igual ou inferior a dois salários mínimos), mas se eles já estiverem ocupados a passagem será cobrada pela metade do valor.

Praia de Florianopólis
Praia de Florianopólis

As leis são claras – e vigoram há bastante tempo – mas, mesmo assim, tem empresa que insiste em não cumprir ou exige outros documentos além dos obrigatórios para comprovação da idade. Caso aconteça a negação para liberar a passagem, procure seus direitos junto ao Procon da sua cidade.

No Estado de São Paulo, uma cartilha tira todas as dúvidas. Para ter acesso basta clicar no link no fim deste texto. De forma didática e simples explica a legislação que garante o direito de viajar gratuitamente nos ônibus intermunicipais rodoviários – aqueles com poltronas demarcadas, bagageiro, embarque e desembarque por uma única porta e sem catraca.

Ferrovia Curitiba-Paranaguá
Ferrovia Curitiba-Paranaguá

A lei estabelece que cada ônibus tenha dois lugares destinados à gratuidade para os idosos. Mas para garantir esse direito é necessário fazer a reserva com pelo menos 24 horas de antecedência. No total, a frota de ônibus rodoviários é de 2.687 veículos que cobrem 630 linhas. Esse segmento do transporte é gerenciado e fiscalizado pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp).

A legislação estabelece cinco dias como prazo máximo para reservar o assento. O idoso dever fornecer RG e CPF no momento da reserva. Para a retirada do bilhete será solicitado que apresente um documento oficial com foto. Para embarcar, é necessário comparecer ao local com, no mínimo, meia hora de antecedência.

Jardim Botânico de Curitiba
Jardim Botânico de Curitiba

A legislação não isenta o beneficiário de pagamento da taxa de embarque (cujo valor é destinado ao terminal e não pela companhia de ônibus, apesar de ser paga na aquisição do bilhete) e do seguro facultativo (caso ele opte por adquiri-lo). Reclamações e/ou informações podem ser feitas pelo telefone 0800 727 83 77, na Ouvidoria da Artesp. A ligação é gratuita. Fonte: http://www.artesp.sp.gov.br

CARTILHA
Acesse este link e confira todas as informações da cartilha sobre a gratuidade no transporte: http://issuu.com/artesp.sp/docs/cartilha_idoso_artesp

Observação: A lei federal estabelece a gratuidade a partir dos 65 anos, mas deixa a critério das administrações estaduais a decisão sobre incluir ou não os idosos que estão entre 60 anos até essa idade.

Não esqueça o protetor solar!

Dica do Bellatrix Residencial para Idosos: use protetor solar todos os dias Foto: Divulgação
Dica do Bellatrix Residencial para Idosos: use protetor solar todos os dias
Foto: Divulgação

Viajar é sempre uma gostava motivação para curtir a vida (mas, às vezes, provoca correria). Na pressa esquecemos detalhes importantes como roupas – aquela camiseta, por exemplo –, medicamentos e até o protetor solar. Este último item muita gente só coloca na mala se for passear na praia. Mas é um grande erro! Ele deve ser usado em todos os momentos e em todas as estações do ano.

De acordo com dermatologistas, o protetor solar retarda o envelhecimento da pele. Pesquisas mostram que pessoas que usam com frequência – de preferência todos os dias – podem tornar o processo de envelhecer mais lento ou impedirem por um tempo o desenvolvimento de rugas e a flacidez da pele.

Embora a informação não seja novidade, ainda esquecemos desta proteção tão importante. E o que era exclusivo para determinada pele ganhou o mercado com mix de produtos para todas as etnias. Então, ficou fácil encontrar os fatores corretos que nos protegem dos raios solares, principalmente neste verão, quando a temperatura deve ultrapassar os 40 graus, segundo a meteorologia.

Joyce Rodrigues, farmacêutica bioquímica, mestranda na Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP), onde estuda filtros solares, e diretora técnica da Mezzo Dermocosméticos, explica: “É fundamental que, independente do tipo de fotoprotetor, ele atue contra os raios UVA (penetram profundamente na pele) e UVB (penetra superficialmente na pele e são os responsáveis pelas queimaduras do sol)”. Usar um inadequado pode provocar ou piorar a oleosidade, vermelhidão, coceira, acne e causar outros problemas na pele.

Para manter o equilíbrio, além dos produtos de proteção intensa ajude sua pele praticando saúde: consuma pelo menos dois litros de água por dia, abuse da alimentação saudável, use chapéu ou boné, evite bebidas alcoólicas, sal e açúcar em excesso. Outra dica é aplicar o protetor solar antes de sair de casa e reaplicar ao longo do dia a cada duas horas, se houver muita transpiração ou exposição solar prolongada. Na dúvida, fale com um profissional da saúde.

Confira outras orientações:

Saiba quais as características da pele de cada pessoa devem ser levadas em consideração, segundo a especialista Joyce.

Peles com propensão a alergia, acne e rosácea: Essas pessoas devem evitar produtos que contenham conservantes ou fragrâncias. Prefira os filtros solares físicos (aqueles que refletem ou dispersam os raios), pois eles são menos susceptíveis a causar reações cutâneas, além de evitar produtos que contenham álcool na formulação. Pacientes com tendência à acne devem evitar filtros solares gordurosos (normalmente comercializados como creme).

Prefira os produtos com fórmulas “oil free”, em gel ou gel-creme. Além do mais, as pessoas em uso de medicações tópicas para tratar a acne devem redobrar os cuidados, uma vez que alguns medicamentos podem aumentar a sensibilidade ao sol, causando queimaduras. Nesse caso, vale a pena consultar o médico.

Pele seca: A pele seca pode se beneficiar de protetores solares hidratantes. Há no mercado diversos filtros solares que também hidratam a pele, formulados como gel, cremes, loções e emulsões. Mas, o protetor solar não substitui o hidratante. Por isso, passe o cosmético de costume no rosto e no corpo pelo menos 15 minutos antes do protetor.

Para tons de pele mais morenos: Prefira os filtros solares físicos (aqueles que refletem ou dispersam os raios), especialmente os produtos à base de titânio, com ampla cobertura contra os raios UVA e UVB, com FPS 15, no mínimo.

Para as pessoas com melasma, histórico de câncer de pele ou pele muito clara: Para esse público, o mais indicado é um protetor solar com FPS 30, no mínimo. Ele deve ser utilizado diariamente e reaplicado a cada duas horas ou após nadar ou suar muito.

Para crianças: alguns produtos podem conter ingredientes que irritam a pele das crianças. Por isso, entre os seis meses e dois anos de idade, prefira os protetores específicos para bebês, ou seja, as versões “Baby”, e que tenha o FPS 30, no mínimo (acima de 30, somente se indicado pelo dermatologista).

Após os dois anos as crianças já podem utilizar os mesmos protetores dos pais, porém existem no mercado as versões “Kids” que oferecem alguns atrativos, como embalagens coloridas, por exemplo. Prefira as versões em spray, mas não aplicar diretamente no rosto. O produto deve ser colocado nas mãos para, em seguida, espalhar sobre o rosto da criança.

Para as gestantes: A gestante deve usar muito filtro solar no rosto, para evitar o melasma (manchas). Durante esse período, a capacidade de absorção da pele é maior, por isso, é imprescindível redobrar os cuidados com as substâncias contidas em todos os produtos que a gestante usar.

A escolha do fotoprotetor deve ser compatível com o tipo de pele, ou seja, se a mulher tem tendência à oleosidade e acne, por exemplo, o filtro solar deve ser não-comedogênico (que não obstrui os poros). É fundamental que o produto tenha proteção FPS 35, no máximo, pois garante proteção e é seguro para a gestante. Isso porque, quanto maior o fator de proteção, mais produtos têm na composição.

Para os idosos: Embora esse público já tenha recebido grandes quantidades de exposição solar ao longo da vida, os idosos também precisam de cuidados, pois, em qualquer idade a exposição solar desprotegida aumenta o risco de câncer de pele, além de acelerar o processo de envelhecimento.

Os idosos com mobilidade reduzida podem ter dificuldades para aplicar protetor solar em determinadas áreas, como pernas e costas. Nesse caso, os produtos em spray podem ser uma ótima opção.

Texto com complementos do site http://revistavivasaude.uol.com.br/

Quantas horas de sono são necessárias?

Sono-idosa
Idosos precisam de 7 a 8 horas de sono

A qualidade e a duração do sono influenciam a saúde física e psicológica das pessoas. Os distúrbios do sono, quando mantidos por muitos anos, desencadeiam síndromes depressivas muitas vezes negligenciadas por seus portadores, que passam a enxergar na depressão a causa para os problemas de sono e não o contrário.

Horas de sono necessárias
A duração ideal do sono é aquela que permite à pessoa sentir-se descansada e apta para enfrentar as exigências físicas e mentais do dia seguinte sem cansar-se. Portanto, essa duração ideal varia de pessoa para pessoa. Em média, esse tempo fica entre 7 e 8 horas, mas pode variar entre 4 e 10 anos, dependendo do indivíduo e sua idade.

Sono dos bebês
Um bebê, por exemplo, precisa, quando ainda é um recém-nascido, de 18 a 20 horas de sono diárias. Com um ano, essa média cai para 14 a 15 horas e, durante os primeiros anos de vida, vai se reduzindo até alcançar uma necessidade de 10 a 12 horas de descanso por dia.

Sono dos adolescentes
Os adolescentes tendem a necessitar de 9 a 10 horas de sono por dia. Por conta disso, cada vez mais médicos criticam os horários escolares, que podem começar às 7 horas em alguns casos. O rendimento escolar desses jovens tende a cair, pois seus relógios biológicos precisam de um período de descanso maior do que a média dos adultos.

Sono de adultos e idosos
Durante a fase adulta, uma pessoa costuma precisar de 7 a 8 horas de sono por dia. Já na terceira idade, essa média tende a cair, o que explica o hábito de acordar muito cedo tão comum entre os idosos. Fonte: http://saude.ccm.net