História de vida: Brazi Mirched Dayoub

BraziBrazi é residente do Bellatrix, nasceu na Síria, mas é naturalizado brasileiro, pois mora aqui desde os 6 anos de idade.  Tem 3 irmãs também nascidas lá e outros 3 irmãos brasileiros. Ele conta que o pai dele era “bravo e violento”, o que, na opinião dele, não era bom. Já mãe tinha um papel apaziguador.

É formado em medicina pela Unesp, na Faculdade de Medicina de Botucatu, e trabalhou, entre outros lugares, como perito no INSS e médico legista no IML. Ele conta que enquanto não se aposentou por tempo de serviço teve que trabalhar muito, porque precisava ser manter, mas também porque gostava da profissão que escolheu seguir. “Eu gostava, mas precisa ganhar a vida também. Eu que tinha que batalhar”, conta.

Enquanto trabalhou no IML, Brazi conta que não conseguia pegar trabalhos que envolviam crianças. “Eu nunca consegui assimilar quando a vítima era criança. Principalmente quando morre bestamente”, desabafa.

Hoje ele tem 62 anos, vive no Bellatrix e tem dois filhos, dos quais fala com muito carinho e afeto. Ele conta com orgulho os caminhos profissionais seguidos pelos filhos, um é policial federal e afilha é formada em Agronomia pela Esalq/USP. “Tenho muito orgulho deles, são muito bons, inteligentes…”, diz.

Anúncios

Telemarketing aposta na mão de obra de idosos

Famoso por dar oportunidades aos jovens em busca do primeiro emprego, o telemarketing agora opta por selecionar profissionais da terceira idade, tendo em vista sua maturidade e comprometimento.

Foto: Site Coisa de Velho
Foto: Site Coisa de Velho

A função de operador é a que emprega a maior parte dos trabalhadores do setor e, para exercê-la, não é preciso experiência, fato que chama muita atenção  e desperta interesse, ainda mais em quem está em busca de uma recolocação no mercado de trabalho.

Para muitos daqueles que já passaram dos 60 anos, uma nova oportunidade de trabalho é muito importante, e às vezes difícil de ser alcançada, pois ajuda no orçamento familiar, que muitas vezes não consegue ser suprido através da aposentadoria.

As empresas interessadas em contratar nessa área oferecem cursos gratuitos de capacitação, desenvolvimento de funcionários para cargos de gestão e programa de recrutamento interno que possibilita desenvolvimento de carreira.

 

Entrevista: Fernando Nascimento, criador do site “Coisa de Velho”

 FERNANDO NASCIMENTOO blog do Bellatrix agora está estabelecendo parcerias com outras pessoas que escrevem, principalmente, para o público da terceira idade. E, hoje, em nosso primeiro post sobre essas pessoas, entrevistamos Fernando Nascimento, idealizador e editor do blog Coisa de Velho, que nos concedeu essa entrevista com muita boa vontade.

Fernando é graduado em Gerontologia pela Universidade de São Paulo (USP) e conta que notou que muitas vezes é difícil encontrar informações atualizadas sobre a terceira idade e o processo de envelhecimento, por isso pensou em criar um site em que fosse possível acessar essas informações. “Normalmente, o material disponível (sobre idosos) está basicamente em revistas científicas e por vezes, quando publicado em outros veículos é bastante carregada de estereótipos, o que vem a ser um obstáculo para o público em geral. Dessa forma, pensei em criar um portal onde fosse possível acessar a maior quantidade de conteúdo possível, preservando a qualidade e um nível constante de atualizações”, diz.

O blog, que entrou no ar em setembro de 2011, tem, hoje, uma média de 2 mil visitas por dia, que partem, em sua maioria, das regiões sul e sudeste do Brasil, mas que também recebe visitas regulares de cidades da Argentina, Paraguai e países europeus como Portugal e Espanha.

Ele ainda afirma que “sem dúvida” os idosos estão mais presentes na web atualmente. “É muito satisfatório perceber que, quando publicamos uma notícia sobre Modelos na Terceira Idade, recebemos mais de 100 “currículos” de idosos (as) que gostariam de entrar para o mundo das passarelas”, comenta.

Com o objetivo alcançado, Fernando se sente gratificado pelas interações recebidas via rede social, facebook e twitter, além dos pedidos de leitores para que se aborde algum tema específico e também comentando sobre o assunto publicado.

Acesse o Coisa de Velho! Clique aqui.

Presença de avós nas famílias ajudou humanos a viverem mais, diz estudo

Um estudo desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, buscou demonstrar a influência determinante das avós para a sobrevivência das famílias humanas. Para isso, os cientistas desenvolveram desde 1997,  modelos matemáticos para tentarem comprovar a teoria. A resposta encontrada, segundo eles, seria o fato de que as matriarcas costumam ajudar a alimentar os netos após eles serem desmamados.

Foto: envolverde.com.br
Foto: envolverde.com.br

Com essa garantia, as mães podiam interromper o aleitamento mais cedo e ter outros filhos em intervalos menores. Além disso, as mulheres acabavam vivendo mais tempo após a última menstruação, porque as fêmeas ancestrais que viraram avós conseguiram passar adiante os genes da longevidade.

O estudo tenta comprovar também que esse tipo de estrutura social foi o primeiro passo para termos a sociedade atual.

Os cientistas afirmam: ter uma avó por perto  nos tornou mais dependentes socialmente e propensos a dedicar atenção ao outro. Isso serviu de base para a evolução de características claramente humanas, como a ligação entre casais, a tendência à cooperação, o aprendizado de novas habilidades e, como consequência, o tamanho do cérebro, característica apontada por antropólogos como a principal diferença entre humanos e macacos.

 

Bellatrix indica: livro Um toque na estrela

O livro “Um Toque na Estrela”, escrito por Benoite Groult, uma romancista francesa, traz uma história comovente sobre a vida de Marion, sobre seu amor por um homem que não foi seu marido e por sua família. A protagonista ganha oportunidades da vida e vive intensamente até que começa a sentir o peso dos anos.

É um livro sensível, que fala da força da vida. Confira, vale a pena!

Foto: http://gazetadearacariguama.com.br
Foto: http://gazetadearacariguama.com.br

História de vida: Silvana Alves Santana, enfermeira do Bellatrix

Silvana

Silvana Alves Santana é nascida e criada em São Paulo, tem 6 irmãos e começou a trabalhar com 13 anos. Aos 14 anos mudou-se para uma cidade no interior do estado, a 600 km da capital, e por lá permaneceu por dois anos. Porém, por problemas de adaptação, voltou para a capital para morar na casa de sua irmã mais velha. Por lá constituiu família, casou-se e teve um filho.

Em busca de um curso superior, aos 21 anos, voltou para a casa dos pais no interior para cursar enfermagem. Formou-se e sempre buscou se especializar, através de cursos e experiências profissionais.  Para isso morou em algumas cidades diferentes, inclusive no sertão da Bahia.

É pós-graduada pela Universidade Metodista de Piracicaba, mora em Águas de São Pedro, e é enfermeira do Bellatrix!

Com experiência em hospitais, ela diz que há diferenças entre o ambiente hospitalar e o residencial, como a personalização do cuidado. “No hospital é mais sistematizado, aqui (no residencial) é mais personalizado. No hospital você cura a doença, aqui você previne”, comenta.

Silvana criou o filho sozinha, e hoje conta que a relação entre eles é de amizade. Ela tem grandes expectativas para o futuro do filho, desejando que ele seja uma pessoa batalhadora.

Ela se considera uma pessoa tranquila, “diplomata”, que busca sempre a conciliação. Por ter morado sozinha em vários lugares, ela diz que isso lhe ajudou muito a amadurecer, e aprender a lidar com diversas situações, como quando morou sozinha no sertão da Bahia.

Nas palavras de Silvana, cuidar de idosos exige “paciência”. “Os idosos, mesmo aqueles que não falam, que não têm memória, eles sentem. Se você der carinho, a gente vê no olhar dele que ele gosta e que ele sente falta. Isso é muito importante”, diz.

Pesquisadores enriquecem leite para dar resistência aos idosos

leite

Cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo de Ribeirão Preto – SP estão em fase de teste em idosos de um leite desenvolvido em seus laboratórios que é enriquecido com selênio e vitamina E. O alimento chamado de ‘leite funcional’, tem entre seus benefícios a possível capacidade de aumentar a resistência das pessoas e prevenir contra doenças inflamatórias e infecções.

Os pesquisadores explicam que o enriquecimento feito a base de selênio e vitamina E tem por objetivo os antioxidantes presentes nos nutrientes que são capazes de desacelerar o envelhecimento das células. Após a fase de teste, se comprovada essa teoria, o leite pode dar mais resistência e aumentar a resposta imunitária do organismo do idoso.

Os testes foram realizados com 130 idosos de um asilo de Ribeirão Preto que passaram 12 semanas tomando três vezes ao dia o leite enriquecido e o resultado deve sair no próximos meses.